ROCK IN RIO – Drone flagra pessoas tentando entrar no Rock in Rio pela Lagoa de Jacarepaguá

Usando pela primeira vez tecnologia de ponta, na segurança do Rock in Rio 2017 drones monitoram o espaço aéreo da região da Cidade do Rock e impedem que barco entre no festival pela Lagoa de Jacarepaguá, que fica no entorno.

O equipamento de última geração visualizou o barco no final da tarde do último domingo navegando bem próximo da margem da lagoa. Os ocupantes foram abordados e não tinham credencial ou ingresso, segundo informações da empresa de segurança.

sala-vale

Na mesma região, também são usados 25 cães durante a noite para evitar a entrada dos invasores. Eles circulam na margem da lagoa onde o local é mais escuro. As rondas na companhia de vigilantes são constantes. A câmera de alta definição do drone faz a transmissão de imagens em tempo real para o Centro de Controle de Segurança onde o G1 esteve nesta quinta-feira (21).

“Estamos apurando alguns casos, mas por questão de segurança ainda não podemos divulgar . Sim, existem casos de gente que tenta entrar pela lagoa e por terra e com ingresso falso”, explica Bruno Jouan, diretor comercial da Prosegur Security.

cao-valendo

Com capacidade para alcançar até 100 quilômetros, 500 metros de altura e voar sete quilômetros de distância, o drone está de olho no que acontece na Cidade do Rock desde a abertura dos portões até o último acorde e saída do públic .

Por orientação da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), o equipamento não pode sobrevoar o público e deve permanecer a uma distância mínima de 30 metros da pessoa mais próxima.

“Nós usamos também uma tecnologia chamanda câmera térmica que não precisa de luminosidade e eu consigo ver pelo calor. Eu consigo ver se é cachorro, se é um carro , se é motor. Nós temos três câmeras estratégicas espalhadas no perímetro da lagoa e se tem luz ou não eu consigo enxergar”, explica o responsável pela segurança.

Jouan contou que em outras edições eles flagraram uma pessoa chegando dentro de uma geladeira e até descendo de parapente no meio do festival. Por isso, é preciso investir na tecnologia como os drones, nos cães e ainda nos 1,4 mil homens que circulam pelo espaço.

Além deles, 100 câmeras estão espalhadas pela Cidade do Rock. O Centro de Controle do Rock in Rio está integrado com o Centro Integrado de Controle da Polícia no Centro da Cidade.

” A ideia aqui não é esconder a câmera e por isso elas não precisam ser secretas. A gente quer revelar justamente para coibir a ação. Nós relacionamos os acontecimentos em listas de vários tipos . As que mostram as pessoas em atitudes suspeitas, por exemplo, flagraram os furtos de celulares na semana passada “, disse.

Quer comprar os melhores Drones ? Acesse –>  www.mercadrone.com.br 

FONTE E LINK DA MATÉRIA OFICIAL
SITE G1

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *